Diminuição de mulheres na política nas eleições de 2016

As 641 mulheres eleitas para prefeita nas eleições municipais 2016 correspondem a 11,57% do total geral de eleitos. Contrariamente ao que seria de esperar a cifra é menor que a de 2012, quando as mulheres somavam 659 prefeitas eleitas, naquele momento 11,84% do total. Apesar da cota de gênero, a participação feminina na política é diminuta se comparada aos homens, que nestas eleições elegeram 4.898 prefeitos, num total de 88,43%.

Também o número de vereadoras apresentou redução em 13 capitais em 2016, na comparação com a última disputa municipal, em 2012.

Na região norte, a única capital que aumentou o número de mulheres vereadoras foi Porto Velho (RO). Enquanto em 2012 foram eleitas três vereadoras e 18 homens vereadores, em 2016 esse número passou para quatro vereadoras e 17 vereadores. Na região Centro-Oeste, em Palmas (TO) nenhuma mulher foi eleita vereadora, enquanto 19 homens foram eleitos vereadores. Em 2016, esse número subiu para duas vereadoras e 17 vereadores.

 

No final, nas capitais, em 2012 o número de mulheres chegou a 103 vereadoras eleitas e os homens a 708 vereadores. Em 2016, foram 107 vereadoras e 704 vereadores.

Na contagem geral, dos 5.668 municípios brasileiros, 2.963 tem maioria feminina no eleitorado. No entanto, em apenas 24 municípios as mulheres são maioria nas câmaras dos vereadores: na região norte, na cidade de Apuiarés (CE) são cinco vereadoras contra quatro vereadores, em Breu Branco (PA) foram eleitas sete mulheres e seis homens e em Caroebe (RR), cinco vereadoras contra quatro vereadores.

Resultado de imagen de woman in politics

Reeleição

Em 1.286 dos 5.568 municípios brasileiros, todos os vereadores são homens. No caso de reeleição, em 2012 37 mulheres foram reeleitas prefeitas e 322 prefeitos. Em 2016 esse número passou para 159 prefeitas e 1.224 prefeitos. No caso de vereadores, em 2012, 585 mulheres foram reeleitas e 4.970 homens reeleitos. Em 2016, foram 2.771 mulheres reeleitas e 21.185 homens reeleitos.

Importância das mulheres na política

Aumentar a representação das mulheres no governo pode capacitar as mulheres  e é necessário para alcançar a paridade de género. Esta noção de empoderamento das mulheres está enraizada na abordagem das capacidades humanas, em que os indivíduos têm o poder de escolher o funcionamento que eles consideram valioso.

As mulheres, como os cuidadores primários convencionais de crianças, muitas vezes têm um papel mais importante do que os homens na defesa de crianças, resultando em um “duplo dividendo” em termos dos benefícios da representação das mulheres.  Representantes do sexo feminino não são só um avanço dos direitos das mulheres, mas também promovem os direitos das crianças. Em legislaturas nacionais, há uma tendência notável de mulheres que avançam gênero e legislação familiar. Esta defesa tem sido vista em países que vão desde a França , a Suécia e os Países Baixos , a África do Sul , Ruanda e Egito . Além disso, uma série de estudos de países, tanto industrializados e em desenvolvimento indicam que as mulheres no governo local tendem a avançar as questões sociais.  Na Índia, por exemplo, maior representação das mulheres tem correspondido com uma distribuição mais equitativa dos recursos da comunidade, incluindo mais  gastos sensíveis em os programas relacionados com a saúde, nutrição e educação.

Em 1954, a Convenção sobre os Direitos Políticos das Mulheres entrou em vigor, consagrando a igualdade de direitos das mulheres ao voto, cargos, e acesso a serviços públicos, como previsto para os cidadãos do sexo masculino dentro das leis nacionais.

Mulheres nos parlamentos nacionais

Fora de 189 países, listados em ordem decrescente pelo percentual de mulheres na câmara baixa ou única, os 10 países com maior representação das mulheres nos parlamentos nacionais (números refletem informações em 1º de abril de 2013):

Classificação País Câmara Inferior ou Única Câmara Alta ou Senado
1 Ruanda 56,3% 38,5%
2 Andorra 50%
3 Cuba 48,9%
4 Suécia 47%
5 Islândia 44%
6 Senegal 42,7%
7 Finlândia 42,5%
8 África do Sul 42,3% 32,1%
9 Seychelles 39,7%
10 Espanha 39,5% 39,1%

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*