Campanha mais curta e proibição de doações: isso facilita a reeleição?

2016 vai ter uma das campanhas mais curtas da história recente do Brasil. Nas capitais todos os prefeitos que podem disputar a reeleição, ou seja, 22 deles, o farão.

Mas agora o tempo de campanha é de quarenta e cinco dias, ou seja, a metade do permitido na última eleição, o que, em teoria dificulta as coisas para quem não é muito conhecido ou está fazendo a sua estréia. Com as dificuldades de financiamento impostas pela legislação é provável que também quem tem a máquina pública na mão tenha mais vantagens em ser lembrado pelo eleitorado.

Por outro lado há o fator de desconfiança e descontentamento geral com a classe política, em função dos inúmeros casos de corrupção, o que faz com que o ímpeto de renovação possa aumentar entre os que não estariam satisfeitos com o status quo.

6 Comments

  1. Diga na sua opinião qual o principal problema da cidade que o próximo prefeito deveria resolver?

    venha segunda feira dia 22 na praça do apolo 2 com uma manifestaçao de 2 mil pessoas

    principal motivo VOLTA PADILHA apoio RECORD TV AO VIVO

  2. Em todos os municípios o que se pede é a melhoria na área da saúde, educação e segurança.
    Prestar mais atenção em seus funcionários, fiscalizar, apoiar e reconhecimento do trabalhador.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*